Recorde


O emprego na indústria brasileira cresceu 5,4% em julho, na comparação com o mesmo mês de 2009. Trata-se do maior avanço desde o início da série histórica elaborada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) a partir de 2001 para meses de julho. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (10).

Na comparação com junho, houve avanço de 0,3%, segundo a Pimes (Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário). Trata-se do sétimo resultado positivo consecutivo.

O emprego industrial cresceu em todos os locais pesquisados, com São Paulo apontando o maior impacto (3,9%). Em seguida, vieram as regiões Nordeste (7,7%), Norte e Centro-Oeste (8,1%), além do Rio Grande do Sul (7,1%), Rio de Janeiro (9,0%) e Minas Gerais (4,4%).
 
Na indústria paulista, houve aumento de vagas em 13 setores, com destaque para meios de transporte (7,6%), máquinas e equipamentos (7,7%), têxtil (13,1%) e máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (8,5%).

Na região Nordeste, a maior influência veio dos ramos de alimentos e bebidas (8,3%) e calçados e couro (15,2%), enquanto nas regiões Norte e Centro-Oeste os destaques foram os segmentos de minerais não metálicos (40,7%), alimentos e bebidas (3,2%) e máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (16,2%).

No Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Minas Gerais, as principais contribuições vieram, respectivamente, dos setores de máquinas e equipamentos (21,7%); alimentos e bebidas (21,5%); e produtos de metal (28,3%).