Lupi defende redução da jornada de trabalho


O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, voltou a defender hoje (16) a redução da jornada de trabalho. “Todo o Primeiro Mundo já pratica 36-37 horas [de trabalho semanais]. Por que o Brasil não pode evoluir?”, questionou o ministro, após apresentação na Comissão de Trabalho da Câmara dos Deputados.

O ministro afirmou que pretende falar novamente com o presidente da Câmara, Michel Temer, para reforçar a importância da aprovação da emenda constitucional que reduz a jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais.

“Se diminuirmos o número de horas trabalhadas será necessário contratar mais trabalhadores, mas o mais importante é que vai melhorar a qualidade de vida do trabalhador e ele vai produzir mais”, afirmou.

O ministro ressaltou ainda que as acusações de que a medida seria eleitoreira é uma desculpa para não aprová-la. “Seria eleitoreira se deixássemos para a véspera das eleições. Estamos discutindo a redução da carga horária desde o início de 2009. Já era para ter sido aprovada”, destacou Lupi.