Centros de Lançamento Aeroespacial


O Senador Inácio Arruda integrou comitiva de parlamentares que visitou, em maio último, os Centros de Lançamento de Alcântara, no Maranhão, e Barreira do Inferno, no Rio Grande do Norte. A visita institucional foi a convite do Comando da Aeronáutica com o objetivo de apresentar os trabalhos ali realizados, com a presença de técnicos da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), além de assessores e consultores do Senado e da Câmara dos Deputados. “A visita foi muito importante para a compreensão dos Senadores e Deputados do significado de um projeto nacional, estratégico para o Brasil e que requer o apoio do Congresso Nacional”, relatou o Senador.

Fizeram parte da comitiva, além do Senador Inácio, o Senador Neuto de Conto (PMDB-SC) e os Deputados Antonio Feijão (PSDB-AP), Cleber Verde (PR-MA), Colbert Martins (PMDB-BA), Duarte Nogueira (PSDB-SP), Gustavo Fruet (PDSB-PR), Nelson Marquezelli (PTB-SP), Severiano Alves (PDT-BA) e Washington Luis (PT-MA).

No Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), o grupo assistiu a palestras ministradas pelo Comandante do Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial, Major-Brigadeiro-do-Ar Ronaldo Salamone Nunes e pelo Comandante do CLA, Coronel-Aviador Nilo Sergio de Oliveira Andrade. Em suas apresentações, os comandantes informaram que, em consonância com o Programa Nacional de Atividades Espaciais (PNAE), o CLA atua nas missões de lançamento e de rastreio de engenhos aeroespaciais, coleta e processamento de dados de suas cargas úteis, incluindo testes e experimentos científicos.

Em Natal, o Comandante da Primeira Força Aérea, Major-Brigadeiro-do-Ar Marcelo Mario de Holanda fez uma breve explanação sobre a sistemática de formação dos pilotos de combate da FAB e o Comandante do CLBI, Cornoel-Aviador Renato Gonçalves Martins  ressaltou a importância das atividades desenvolvidas no Centro de Lançamento de Barreira do Inferno, que executa e presta apoio às atividades de lançamento de rastreio.

O Senador Inácio Arruda observou que a visita serviu de oportunidade para que os parlamentares conhecessem uma importante parcela da responsabilidade da FAB, contribuindo para o desenvolvimento da pesquisa e da tecnologia, garantido a soberania e a defesa nacional. Durante a visita também foi abordado o papel da Alcântara Cyclone Space (ACS), uma empresa pública internacional criada por meio de acordo entre Brasil e Ucrânia para cooperação de longo prazo na utilização do veículo lançador de satélites Ciclone-4, bem como a implantação de infraestrutura de solo necessária para o lançamento desse foguete a partir do CLA.

Inácio destacou a necessidade de aprovação de projeto de lei que destina recursos da ordem de R$62 milhões para viabilizar esse projeto: “É uma parceria de grande significado para as duas nações, especialmente para fortalecer essa grande base de lançamento que é a base de Alcântara. Precisamos também encontrar soluções para os problemas sociais da população ali residente”, alertou. “Se nós não construirmos o nosso caminho para exploração do espaço, ninguém fará pelo Brasil. Temos que assumir essa grande missão,  que não é apenas da Aeronáutica, mas do governo, da sociedade civil, das universidades e pesquisadores, enfim, de todos os brasileiros”, resumiu.

O Centro de Lançamento de Alcântara, ativado em 1º de março de 1983,  atua nas missões de lançamento e de rastreio de engenhos aeroespaciais, coleta e processamento de dados de suas cargas, incluindo testes e experimentos científicos de interesse da Aeronáutica, relacionados com a política nacional de desenvolvimento aeroespacial.

Já o Centro de Lançamento da Barreira do Inferno a primeira base de lançamentos de foguetes do Brasil, criada em 1965. Situado no município de Parnamirim, a 12km de Natal, nela se concentram operações de lançamento de foguetes de pequeno e de médio porte. O nome da base vem das falésias avermelhadas que dominam a paisagem da região.