Programação televisiva


Membros dos Ministérios Públicos, gestores governamentais e especialistas na área de comunicação social debatem hoje (), em seminário realizado em Brasília, os conteúdos e as finalidades da programação de TV.

Com o tema Os Direitos do Cidadão à Comunicação Social: Educação, Cultura, Artes e Informação, o evento é promovido pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão e irá abordar assuntos como princípios constitucionais relativos à programação televisiva, diversidade cultural, classificação indicativa na televisão e a publicidade dirigida ao público infantil.

“Nós temos o entendimento de que precisamos melhorar as programações para atender ao princípio constitucional relacionado à educação, informação e à cultura”, afirma a coordenadora geral do seminário e procuradora federal dos Direitos do Cidadão, Gilda Pereira de Carvalho.

Mais cedo, durante a abertura do evento, um protocolo de cooperação relativo à Campanha Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania, que promove os princípios éticos e os direitos humanos na televisão brasileira, foi assinado pela procuradora Gilda de Carvalho e pelo presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos, deputado federal Luiz Couto. “Estamos assinando esse protocolo em defesa do direito humano à comunicação. A campanha tem como principal público a criança e o adolescente que devem ser defendidas do excesso de sensacionalismo [na televisão]”, salientou o deputado.

Entre os especialistas que devem participar do seminário estão a ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Eliana Calmon; o representante da Organização da Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) no Brasil, Vincent Defourny; e a coordenadora geral do projeto Criança e Consumo, do Instituto Alana, Isabella Vieira .

O evento irá promover três mesas de debate no período da tarde e deve se encerrar às 19h. O seminário é realizado na Procuradoria Geral da República e é aberto ao público.