Inácio lembra trajetória de João Amazonas


O Senador Inácio Arruda recordou nesta quarta-feira () os sete anos de falecimento de João Amazonas. Ele relembrou fatos emblemáticos da vida de Amazonas e destacou sua forma transparente de fazer política: “Agiu sempre com transparência, com diálogo franco, aberto, com os partidos do nosso campo e também com os adversários, porque considerava que nós deveríamos ouvir nosso adversário para saber o que ele desejava”, afirmou.
 
Inácio relatou episódio decisivo para o PCdoB onde João Amazonas convenceu o Partido, em 1988, de que a melhor opção era buscar uma aliança em vez de lançar candidatura própria: “Todos nós olhávamos para o nosso Partido, ainda pequenininho, bem menor do que é hoje, e dizíamos: nós temos que ter candidato, porque é uma oportunidade de colocarmos as nossas ideias. Mas Amazonas, naquela sua atitude de enxergar o futuro no presente, E assim convenceu o PCdoB de que deveríamos marchar ao lado de Lula, ao lado daquele que ele considerava como um líder perspicaz e capaz, que tinha condições de dirigir o Brasil”, contou.
 
João Amazonas descobriu a política em 1935, quando entrou para a Aliança Nacional Libertadora e logo depois no Partido Comunista do Brasil. Fez curso de marxismo-leninismo em Moscou e participou do XX Congresso do Partido Comunista da União Soviética. Dedicou sua vida à luta revolucionária, elegendo-se deputado para a Constituinte de 1945. Ele, que já havia sido preso pela ditadura de Getúlio Vargas no início do Estado Novo, com o Golpe de Estado de 1964 tornou-se um dos líderes de esquerda mais procurados do país e passou a viver na clandestinidade. Comandou o PCdoB até 2001 e morreu em 2002, aos 90 anos.

Veja o vídeo