Spread bancário


O spread bancário geral caiu de 29,7, em fevereiro, para 28,5 pontos percentuais, em março, segundo dados do Banco Central, divulgados hoje (). Para as famílias (pessoas físicas) a redução foi de 41,4 para 39,7 pontos percentuais, o menor nível desde setembro de 2008 (6 p.p.).

Para as empresas (pessoas jurídicas), o spread caiu de 19 para 18 pontos percentuais, o menor patamar desde outubro de 2008 (7 p.p.).

O spread é a diferença entre os juros que os bancos pagam na hora de pegar dinheiro (captação) e quanto cobram dos clientes na hora do empréstimo. A redução do spread é considerada uma condição para o barateamento do crédito ao tomador final e está sendo estudada pelo governo.

Segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, “à medida que o se normaliza o crédito, a inadimplência tenda a retroceder”. Com isso, a “pressão” da inadimplência sbore o spread se reduz.