Guarani será uma das línguas oficiais do Mercosul


O guarani – falado por cerca de 10 milhões de pessoas que vivem em regiões de Paraguai, Argentina, Bolívia e Brasil – deverá ser uma das línguas oficiais do Mercosul. Este é o objetivo de projeto de declaração aprovado nesta terça-feira () pelo parlamento do bloco. O projeto contém uma recomendação ao Conselho do Mercado Comum, para que o guarani seja considerado uma língua de trabalho, ao lado do espanhol e do português.

O projeto já havia recebido parecer favorável da Comissão de Educação, Cultura, Ciência, Tecnologia e Esportes. O guarani é bastante falado nas regiões de fronteira do Brasil com o Paraguai.

O Autor do projeto, o parlamentar paraguaio Hector Lacognata disse que a aprovação do projeto é resultado de quase 15 anos de "reivindicações e lutas de um sem-número de organizações públicas e privadas da região". Em sua opinião, a decisão do parlamento significa ainda o reconhecimento da "diversidade lingüística e cultural do Mercosul", assim como um "ato de justiça histórica".

Ele observou que o guarani já é uma das línguas oficiais do Paraguai, ao lado do espanhol. Segundo o último censo do Paraguai, realizado em 2002, foi constatada – segundo o parlamentar – a presença de 50% de falantes de guarani, 25% de bilíngües em espanhol e guarani e menos de 10% de falantes unicamente de espanhol.

Cooperativas

Também foi aprovado pelo parlamento o Estatuto das Cooperativas do Mercosul. A proposta tem como objetivo a harmonização das legislações existentes sobre o tema em cada país do bloco e de políticas públicas para o setor de cooperativas, além da complementação de atividades produtivas e da promoção da liberdade de circulação e da instalação de cooperativas na região.