Encargos trabalhistas


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva discute hoje com representantes das centrais sindicais proposta para reduzir encargos trabalhistas para empresários que aceitem não demitir na crise, incluindo o recolhimento menor de FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) dos trabalhadores, informa reportagem de Kennedy Alencar e Leandra Peres publicada na Folha desta quarta-feira (íntegra disponível para assinantes do UOL e do jornal).

Segundo a Folha apurou, os sindicalistas devem receber o esboço da MP por meio da qual o governo propõe também que as empresas reduzam em até 20% a jornada de trabalho sem cortar salários. Para compensar a empresa, o governo aceita diminuir de cerca de 30% para algo em torno de 19% o recolhimento de parte dos tributos cobrados sobre a folha salarial.

A adesão ao programa será opcional para as empresas, segundo a proposta. Os sindicalistas seriam "fiscais" do programa, evitando fraudes ou demissões desnecessárias por parte das empresas.