Capacidade máxima


Com a sangria do Orós já são 37 os açudes construídos e monitorados pelo DNOCS
no Ceará que atingiram suas capacidades máximas de acumulação.

De acordo com a Coordenadoria Estadual do DNOCS no Ceará (CEST/CE), o açude
Orós, o segundo maior do Estado, com uma capacidade de 1.940.000.000 de m³,
sangrou sexta-feira(/4). Ele é responsável pelo abastecimento das cidades de
Orós, Jaguaribe, Quixelô e outros distritos, além da alimentação do açude Lima
Campos, através de um túnel.

Segundo o analista Luiz Paulino Figueiredo da CEST/CE sangraram nos últimos dias
os seguintes reservatórios: Santo Antônio de Russas (Russas), bacia do Baixo
Jaguaribe, com a capacidade de 24.000.000 de m³; Caxitoré ( Umirim), bacia do
Curu, com 202.000.000 de m³, Nova Floresta (Jaguaribe), bacia do Médio Jaguaribe, com 7.619.000 de m³; Salão (Canindé), bacia do Curu, com 6.049.000 de m³; Riacho do Sangue (Solonópole), bacia do Médio Jaguaribe, com 61.424.000 de
m³; Lima Campos (Icó), bacia do Jaguaribe (sub-bacia do Salgado), com 66.382.000
de m³; Prazeres (Barro), bacia do Salgado, com 32.500.000 de m³; Premuoca
(Uruoca), bacia do Coreaú, com 5.203.000 de m³; Poço do Barro ( Morada Nova),
bacia do Banabuiú, com 52.000.000 de m³; Jenipapeiro ( Dep. Irapuan Pinheiro),
bacia do Jaguaribe, com 17.000.000 de m³; Tejuçuoca (Tejuçuoca), bacia do Curu,
com 28.100.000 de m³ e Trici(Tauá), bacia do Jaguaribe, com 16.370.000 de m³.

As comportas do açude Banabuiú, foram abertas no dia 25/04 (sábado) porque foi
atingida a cota máxima normal de operação do reservatório, determinada pela
Comissão DNOCS/COGERH, formada em 2004, que é 139,00. Inicialmente foi feita uma abertura com 20 cm, aumentando progressivamente, já estando hoje, 27/4, com 1 m de abertura, o que corresponde a 600 m³/s. Isto se faz necessário, diz o
analista da CEST/CE, uma vez que os quatro reservatórios (Quixeramobim,
Fogareiro, Patu e Serafim Dias) contributivos do reservatório em questão,
continuam sangrando com grandes lâminas, e o açude Banabuiú já se encontra na cota 140,78.

O coordenador do DNOCS no Ceará, eng° agr° Eduardo Segundo, informa que os 64
açudes federais construídos e monitorados pelo Órgão no Estado, estão no
momento com 86,7% da capacidade de armazenamento total, ou seja, 12.857.631.000 de m³.