19 de maio de 2017

Projetos são avaliados por banca julgadora

Durante todo o terceiro dia da Imagine Cup 2017 – que acontece nesta quarta-feira (17/5) no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura – as 15 equipes estão tendo seus projetos avaliados pela comissão julgadora do campeonato.

Na avaliação, os estudantes apresentam seus trabalhos inovadores em formato de pitch, ferramenta usada por empreendedores para “vender” o projeto. A apresentação é bem curta (até 10 minutos para cada equipe) e deve trazer informações capazes de convencer os jurados, que avaliam sob quatro pilares: técnico – no qual são observadas as plataformas utilizadas –, inovação, conceito e viabilidade comercial.

A comissão julgadora é formada por representantes de várias instituições, da imprensa especializada e da própria Microsoft. Após as rodadas de avaliações, os jurados iniciam o “hands on” – ou seja, colocam as mãos nos projetos para depois fazerem perguntas aos estudantes, a fim de finalizarem seu julgamento.

As duas equipes com as maiores notas serão as vencedoras da final brasileira e seguirão para a etapa mundial, em Seatlle, nos EUA. O grande vencedor da competição vai ganhar 100 mil dólares, será convidado para a Microsoft Build 2018, conferência de desenvolvedores, e, por fim, receberá mentoria exclusiva de Satya Nadella, CEO da Microsoft.

Divulgação dos campeões será no Cineteatro São Luiz

A cerimônia de premiação, com a divulgação das equipes vencedoras, acontece nesta quinta-feira (18/5), no Cineteatro São Luiz (R. Major Facundo, 500 – Centro), a partir das 15 horas. O evento contará ainda com a participação do apresentador e improvisador Márcio Ballas.

Para participar da solenidade, é necessário realizar a inscrição prévia neste link:http://aka.ms/IC_fortaleza. Haverá transmissão simultânea do evento pelo facebook da Microsoft Developer.

A etapa brasileira da Imagine Cup 2017 é uma realização da Microsoft e do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece).

Projetos na disputa

Três projetos cearenses estão na disputa da Imagine Cup. Os jovens vêm da Universidade Federal do Ceará (projeto “Vibeye”), Universidade de Fortaleza (projeto “M.O.A.C.I.”) e Faculdade Farias Brito (projeto “Cod.cad”). As equipes apostam em inclusão social, sustentabilidade e democratização do conhecimento.

Conheça mais sobre todos os 15 projetos selecionados:

  • SapiEns – UFRS (RS)
    App que ajuda a otimizar o consumo de energia elétrica por meio de avisos instalados em dispositivos conectados à Internet. Alerta os usuários quando há luz acesa em cômodo vazio.
  • Team Bridge – USP (SP)
    Game para dar suporte ao tratamento de fisioterapia de pessoas com limitações motoras graves. Pretende melhorar movimentos, cognição e vocabulário dos pacientes.
  • Vibeye – UFC (CE)
    App para ajudar pessoas com deficiências visuais a se locomoverem, diminuindo o risco de acidentes. Um dispositivo e uma pulseira emitem informações do trajeto para o usuário.
  • UpFish – Unicamp + UFABC (SP)
    Para tentar ampliar a oferta de alimentos, software monitora a produção de pescado em sistemas de aquicultura. Os produtores abastecem o sistema com dados variados.
  • BubuDigital – IF Paraíba (PB)
    Fabrica uma chupeta que monitora a saúde de bebês por meio de sensores de temperatura e umidade.
  • Dreampper – Unitau (SP)
    Rede social que segmenta os públicos de acordo com os interesses de conteúdo, eliminando repetições de informações. Pretende criar espaços qualificados para anunciantes.
  • Appoint – PUC MG (MG)
    Plataforma que conecta clientes com serviços de entretenimento que exigem agendamento antecipado, por exemplo teatro, campos de futebol, paintball e cinemas.
  • Crown Brawl – IFPI (PI)
    Jogo 3D que se passa na Idade Média, no qual desafiantes disputam entre si em batalhas no formato de arenas. Personagens seguem mapas de acordo com características pessoais.
  • Ensina.aí – UFPE (PE)
    Serviço de ensino à distância para alunos com baixo poder aquisitivo. Conecta professores voluntários com estudantes de escolas públicas.
  • M.O.A.C.I. – UNIFOR (CE)
    Gadget que monitora o consumo caseiro de energia elétrica e alerta a quantidade de consumo atingida através de apps web e mobile.
  • Apollo – Unicamp (SP)
    Aplicativo para pessoas que querem aprender a cozinhar com o auxílio de uma assistente pessoal, sem precisar manusear o celular enquanto prepara a refeição.
  • Cod.cad – Faculdade Farias Brito (CE)
    Plataforma online gratuita de ensino de programação competitiva. O objetivo é qualificar o ensino básico brasileiro, sendo uma ferramenta acessível de estudo.
  • Colec.te – UFPE (PE)
    Separador de lixo automático que funciona com sensores que detectam os diferentes tipos de materiais recicláveis, usando recursos como reconhecimento facial e IoT.
  • Mete a colher – UFPE (PE)
    Aplicativo que ajuda mulheres a saírem de relacionamentos abusivos. Oferece espaço para conversas, apoio jurídico e dicas de inserção no mercado de trabalho.
  • TeamEZCare – USP (SP)
    App de gerenciamento de atividades de idosos, que oferece monitoramento aos usuários, com alertas para áreas de risco, casos de quedas, entre outras funções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *